Research Library

open-access-imgOpen AccessA EFICÁCIA DA ATIVIDADE FÍSICA NA TERAPÊUTICA E REABILITAÇÃO DE PACIENTES PORTADORES DE DOENÇA ARTERIAL OBSTRUTIVA PERIFÉRICA
Author(s)
Jovelina de Oliveira Pereira,
Gabriela Jorge Da Silva
Publication year2021
Publication title
anais do i congresso brasileiro de saúde pública on-line: uma abordagem multiprofissional
Resource typeConference proceedings
Introdução: A Doença Arterial Obstrutiva Periférica (DAOP) é uma condição conhecida por levar a um quadro de claudicação intermitente (CI) dos músculos dos membros inferiores (MMII) após caminhada, situação que é amenizada por um curto intervalo de repouso. A causa da DAOP é o estreitamento das artérias que irrigam os membros acometidos pela formação de placas ateroscleróticas que reduzem o seu diâmetro. Dessa forma, diminuindo o fluxo sanguíneo e consequentemente ocasionado isquemia crônica da musculatura dos MMII caracterizando os episódios de CI. Os quadros de CI podem levar a limitações funcionais em pacientes com a doença avançada, aumentando o risco cardiovascular. Objetivos: Evidenciar a adoção de atividade física, de preferência supervisionada, para melhora da qualidade de vida e um resultado assertivo na terapêutica e reabilitação de indivíduos com DAOP. Material e métodos: Para escrita desse trabalho foram usados sete artigos contidos nas seguintes bases de dados: Scielo, Pubmed, Cochrane Library. Os Descritores em Ciência da Saúde utilizados nas buscas dos artigos foram, “doença arterial”, ‘doença arterial oclusiva” e “atividade física”. Resultados: Sendo uma patologia incapacitante quando em estágios avançados, deve-se considerar além do tratamento farmacológico a terapêutica não medicamentosa, como as intervenções de condicionamentos baseadas em atividade física, com predileção inspecionada, de diferentes graus. Embasado em evidências científicas, o exercício físico anaeróbio proporciona aumento de resistência da musculatura, por conseguinte, uma elevação do desempenho do paciente claudicante na atividade física e aumenta a distância percorrida no Teste de Caminhada de 6 Minutos, teste útil para quantificar a limitação e acompanhar a evolução desses pacientes, que mensura a distância percorrida em 6 minutos de caminhada. Conclusão: Portanto, é de suma importância a introdução da atividade física aeróbica, entre elas, caminhada, corrida e natação, de 3 a 5 vezes na semana, sobretudo supervisionada, na terapêutica e na reabilitação do paciente portador de DAOP. Essa intervenção mostrou melhora na qualidade de vida, diminuição da dor por isquemia e risco cardiovascular. Sendo, então de grande benefício para esse perfil de paciente e de baixo custo, que pode ser implementada nas Unidades Básicas de Saúde, melhorando a saúde desses pacientes.
Subject(s)gynecology , medicine
Language(s)Portuguese
DOI10.51161/rems/2835

Seeing content that should not be on Zendy? Contact us.

The content you want is available to Zendy users.

Already have an account? Click here to sign in.
Having issues? You can contact us here